Atualizado em: 6 de maio de 2022 às 12:02h
Encontre o que você precisa aqui:

Prefeitura de Alhandra inicia projeto “Eu existo” que busca resgatar vidas, que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas, com o objetivo de devolvê-las a sociedade e ao mercado de trabalho

Início Prefeitura de Alhandra inicia projeto “Eu existo” que busca resgatar vidas, que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas, com o objetivo de devolvê-las a sociedade e ao mercado de trabalho

A prefeitura de Alhandra, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), iniciou na segunda semana de janeiro o projeto “Eu existo”. Ele tem o objetivo de resgatar pessoas que fazem o uso abusivo de álcool e outras drogas. Neste primeiro momento as ações contam com quatro adolescentes. Toda a terça-feira os atendimentos serão para as crianças e adolescentes e a quarta-feira será destinada para os adultos. 

 

De acordo com a coordenadora do órgão municipal, Soraya Macêdo, o resgate tem em seu perfil fazer com que essas pessoas entendam  que existe solução para retomada de um novo recomeço. Equipes têm realizado buscas ativas, abordagem e acolhimento  de adolescentes e adultos que estão nesta situação. 

 

“Já atendemos essa demanda. E este projeto está sendo desenvolvido para ficar caracterizado e que a sociedade possa ver de forma diferenciada essas pessoas, não veem como pessoas excluídas. O projeto é pra dizer assim: estou ali. E eu existo! Este é um projeto pioneiro. Ele também é uma proposta nova de acompanhamento com mais persistência. Ele oferece a busca ativa para essas pessoas, crianças, adolescentes e adultos. E dizer a eles que existe uma possibilidade de recomeço,” afirmou a coordenadora do CAPS, Soraya Macêdo. 

 

Para ela as atividades iniciou com os adolescentes porque é o público que no momento o órgão possui mais acessibilidade. Neste primeiro momento de início do projeto são quatro pessoas. Participando do projeto Eu Existo, o CPAS utiliza toda a equipe técnica, como psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais, além da coordenadora que é idealizadora do projeto. O CAPS, por meio do projeto, tem o objetivo de trabalhar e resgatar essas pessoas desde a dependência química e até mesmo trazer de volta o convívio e a confiança familiar.

 

Além dessa expectativa, inserido na ideia central do Projeto está o encaminhamento desses adolescentes ao mercado de trabalho, por meio do programa Jovem Aprendiz. A parceria com as escolas no município proporcionará um acompanhamento escolar deles, desta forma, objetivando um recomeço de vida.   

 

“O objeto é fazer com que  eles possam ser vistos pela sociedade e que a família volte a ter esperanças e assim resgatar o vínculo do amor familiar.  Também iremos fazer reuniões com as famílias. É importante lembrar que essas crianças têm sonhos”, declarou a coordenadora do CAPS. 

 

Ainda segundo ela, para promover mais eficácia nas ações, o perfil socioeconômico também será levantado. O projeto visa tratar essas pessoas que estão às margens da sociedade de forma digna. 

 

As ações são desenvolvidas de forma humanizada, integrativa, sem discriminação ou qualquer tipo de julgamento ou preconceito, ouvindo deles as necessidades e realidades para diante das exposições proporcionar a diferença na vida de quem necessita do serviço. 

fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Alhandra

texto: Wagner Mariano

foto: reprodução

31/01/2021

 

Compartilhar

Notícias Relacionadas

Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support